Total de visualizações de página

sexta-feira, 6 de junho de 2008

trash movie

o lugar era feio, feio só não, era fétido, deprimente e sujo.
e eu ainda conseguia ver poesia naquilo tudo. almoçamos entre ratos, urubus e gatos loucos para almoçar os ratos. porque a cadeia era essa, os ratos comiam os lixos, os gatos comiam os ratos e os urubus pacientes e esperançosos , comiam os dois. finalmente conheci o primeiro anel do inferno, porque até então, só conhecia o terceiro, a 25 de março.
eu juro que quase fraquejei, se não fosse o meu companheiro de guerrilha me adverter, teria sucumbido.
para a minha surpresa, o arroz e feijão eram o melhor que já havia comido. no mesmo momento parei de sublimar a situação e comecei a entender aquilo tudo.
no meio de tanto lixo, a beleza se sobrepôs. o filme ficou lindo. outras idéias surgiram, um documentário talvez.
parabéns a minha equipe guerreira que teve olhos e estômago para enxergar tal beleza.
“a beleza exterior alegra os olhos, porém a beleza interior faz com que o coração bata mais rápido”
raquel fagundes.

Um comentário:

Fe disse...

Seu blog tá gostoso de ler