Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de novembro de 2008


ainda insisto em prejulgar as pessoas pelos sapatos e pelas palavras que elas escolhem.

não sei porque é assim , mas sempre foi. acho que isso começou na minha adolescência, quando eu comecei a reparar e criar teorias sobre sapatos e palavras. as palavras acho que tiveram a influência de duas amigas , filhas de intelectuais , que na adolescência escolhiam palavras incríveis, que até hoje não sei exatamente o significado, mas a quantidade de palavras das meninas era de desbancar qualquer "aurélio". e eu sempre inconformada, as questionava sobre o significado das palavras escolhidas a dedo. e não é que as adolescentes sabichonas acertavam todas?
eu ficava puta!
já os sapatos deve ter sido pela minha tara por eles.

não sei bem explicar essa relação, na verdade acho que é uma intuição ou uma técnica que acabei desenvolvendo ao longo dos anos. como as ciganas, leitoras de borra de café ou bruxas de araque, mas é uma técnica só minha.

a primeira coisa que instintivamente reparo numa pessoa é o sapato, e depois dou uma segunda chance prestando muita atenção nas palavras que ela escolhe.

é mais forte que eu . é quase toc.

na maioria das vezes eu acerto, mas as vezes eu erro feio!

a teoria está aí para ser desenvolvida , explorada e aprimorada.

tudo para não cometer mais erros crassos.

2 comentários:

Fernando disse...

vc tem bom gosto pra sapatos, tênis e galochas

lu lopes disse...

e você escolhe muito bem as palavras, fer. rs